Cultura do Vinho

A Cultura do Vinho 10

23 de julho de 2012

Uma linha completa de vinhos alemães que chegam para encantar,  é Reichsrat Von Buhl!

Amigos leitores, é isso mesmo, esse nome forte que mais lembra os antigos registros da história alemã que nem queremos relembrar, na verdade, trazem vinhos de uma região encantadora e de um produtor integrante do VDP(Verband Deutscher Prädikatsweingüter) que reúne os 200 melhores produtores do país. 

Este produtor está localizado entre os montes do Haardt e o rio Reno(Foto) , na região do Pfalz(Palatinado), que possui clima mediterrâneo, com temperaturas muito altas durante o mês de julho, verão na Europa. As primaveras costumam entrar mais precocemente e os verões são quentes e longos, com as nuvens ficando retidas nas florestas dos montes vizinhos,  gerando assim uma característica favorável aos vinhedos, baixa pluviosidade.

Os solos são formados por rochas sedimentares(Loess) na superfície. O subsolo é seccionado em camadas de argila, areia e rochas basálticas. Uma rocha calcária maciça a dois metros de profundidade garante ainda uma excelente reserva de água natural. Os vinhedos são cultivados de forma orgânica, em processo de certificação, sem a utilização de herbicidas ou pesticidas e a correção do solo é feita de forma natural.

A linha de Von Buhl inicia com um espumante Rosé, o Spätburgunder Sekt Brut Rosé, elaborado 100% com a uva Pinot Noir, com grande potencial para a gastronomia e agradável para um fim de tarde nos dias mais quentes. Logo após estão os Rieslings, como o Riesling QbA Trocken(Seco)2010, Deidesheimer Herrgottsacher Riesling Trocken 2010 e o Grosses Gewächs Jesuítengarten Riesling 2008, este último um vinho com aromas florais, anis, cítricos, ervas e apontamentos esfumaçados. Muito interessante sua textura em boca, copioso em fruta, revela ainda tenacidade na atrativa acidez(frescor) e no longo final salino(mineralidade). É um vinho para pratos a base de frutos do mar condimentados da cozinha indiana, árabe e oriental.  

Tambem é de sua linha um Pinot Grigio ou Pinot Gris, o Grauburgunder QbA 2010, um vinho elaborado com esta uva que sempre produz vinhos interessantes. Este, por exemplo, sugere pêras maduras, amêndoas e ervas aromáticas. Em boca se mostra gorduroso, complexo e muito equilibrado, além de um positivo frescor natural.

E quase terminado a linha, vem o tinto Spätburgunder QbA 2008, 100% Pinot Noir, um vinho para deliciar os admiradores desta uva. Apresenta olfato concentrado nas cerejas negras, mirtilos, especiarias e cogumelos frescos. A estrutura gustativa é sofisticada, com frescor agradável, taninos finos e maduros e longo final. O último vinho é seu Forster Ungeheuer Riesling Beerenauslese 2010, vinho de sobremesa e de meditação. Apresenta uma linda coloração dourada, cristalina e brilhante. No olfato surge um leque de frutas maduras salpicadas por especiarias exóticas e mel de laranjeira. O ataque no palato é cremoso e de incrível precisão frutada, com estimulante frescor que devolve vivacidade e prepara para um longo e inesquecível desfecho mineral. 

tony@enotecadecanterbc.com.br