Cultura do Vinho

A Cultura do Vinho 3

23 de julho de 2012

Prezados enófilos e leitores em geral, sempre que se aproximamos de novos desafios é que devemos nos estimular e tentar crescer em desempenho. Digo isto para o novo horizonte que se apresenta ao mercado do vinho no Brasil e seus aspectos gerais. Nosso produtor tem uma boa oportunidade de participar desse crescente interesse pelo vinho que o consumidor vem demonstrando.

Para isto, sem querer apontar nomes, os nossos produtores precisam passar a limpo suas atitudes de vinhedos e cantinas, investindo na qualidade do que está dentro da garrafa pelo menor preço possível, isto sim seduzirá o consumidor!  Otimizar seus esforços em marketing, deixando de investir em mídia duvidosa e ineficiente, onde só há um ganho momentâneo, pois o consumidor brasileiro já aprendeu a identificar o vinho que tem qualidade proporcional ao seu investimento. Este alerta não é só meu, especialistas no assunto tem manifestado suas preocupações com relação a isso, entre eles nosso primeiro Master of Wine Dirceu Vianna Junior, grande profissional que atualmente vive em Londres, Inglaterra.

Passando ao aspecto de harmonizar, ou seja, combinar prato e vinho, quando o assunto é pratos a base de peixes de água doce, os vinhos vão pela mesma regra dos pratos em geral apesar de alguns cuidados. A truta, por exemplo, peixe saboroso e com carne levemente rígida, é de sabor intenso e aroma característico. Aqui vinhos brancos com boa aromaticidade devem combinar. Lembram da coluna sobre regras da enogastronomia italiana? Daí um Chardonnay com boa intensidade de aromas e acidez é boa indicação. Exemplos, um De Martino Single Vineyard Quebrada Seca (Chile) ou  um Chablis Vieilles Vignes  de Alain Geoffroy (França).

Para peixes de água doce com sabores mais leves o ideal será um vinho branco com a uva Sauvignon Blanc. Neste caso podemos recorrer ao Auqui da El Principal(Maipo-Chile) ou a um top italiano do Friulli como o Sauvignon De La Tour de Villa Russiz.
Atenção para alguns casos que podem nos causar insatisfação, um deles é  tentar a combinação de peixes defumados com brancos de boa passagem em carvalho, pois eles irão acentuar demais esse aspecto defumado. Outro cuidado, vinhos tintos que possuam taninos, mesmo que em pequena quantidade, ao interagir com peixes que tenham gordura em sua composição, como alguns de água doce possuem, a sensação final é de metalização, de sabor metálico nada agradável!  Experimentar essas combinações corretas ou não sempre ampliará nossos conhecimentos sensoriais. 

tony@enotecadecanterbc.com.br