Cultura do Vinho

Afinal de contas, e o Vinho Brasileiro?

23 de julho de 2012

É, meus amigos Enófilos, esse é um assunto muito delicado. Reconheço com muito orgulho que houve uma evolução significativa na amostragem de vinhos de boa qualidade em nosso país.

Mas daí pensar que isso nos garante sucesso absoluto de vendas em todas as tipologias de vinhos é um erro. Nossas áreas que mais avançamos foram nos vinhos espumantes e nos vinhos brancos. Sempre defendi que todo país que quer se consolidar como bom produtor de vinhos precisa achar sua vocação e nela investir!

Analise o comportamento do consumidor ao passar um corredor de gôndolas de vinhos onde todos os tipos e países lá estão. Será que ele deixa de levar produto importado para levar o nacional mesmo se esse primeiro for bem mais barato? A questão do gosto pessoal vai contar, é claro, mas o que se vê na maioria das vezes é os importados levarem vantagem.

Então só nos resta um caminho, continuar elevando a qualidade dos nossos vinhos e achar uma receita milagrosa que abaixe nossos preços. Será que essa receita existe? O produtor brasileiro grita em alto e bom som que a carga tributária para nossos vinhos é leonina e vexatória, ela não ajuda e ainda é contrária ao princípio de que vinho é alimento como em outros países.

É uma discussão calorosa e me arrisco a pensar que será uma questão de tempo. A pouco tempo atrás chegou as minhas mãos um vinho brasileiro feito com a uva Merlot proveniente de vinhedos de São Joaquim, aqui no nosso estado. Mesmo sendo de safra recente já apresentava bom nível de tipicidade, de equilíbrio, boa complexidade e impressionante evolução. Ao saber o seu preço percebi que algo está mudando nesse cenário, nada anormal para aquela qualidade,  então com grande chance de sucesso no mercado. Aliás, nessa região da Serra Catarinense já existem boas vinícolas fazendo um primoroso trabalho de base, o que nos dá confiança no seu futuro. 

A maioria dos produtores tradicionais do Brasil ainda estão localizados na região do Vale dos Vinhedos e na Serra Gaúcha. Agora mais recentemente, com a necessidade de expansão, já foram feitos investimentos na Campanha Gaúcha e lá tem tudo para dar certo. Vamos apostar que nessa latitude mais próxima da ideal como das grandes regiões vinícolas mundiais, os nossos vinhos sejam também de grande qualidade.

E como produzir uvas brancas de qualidade é mais fácil no Brasil pelo seu solo e clima, vamos valorizar o vinho branco e acima de tudo, o espumante nacional e os seguidos prêmios que vem abocanhando pelo mundo. Parabéns ao nosso produtor que mesmo com todos os obstáculos segue perseguindo seu sonho de sucesso nessa área.

tony@enotecadecanterbc.com.br