Cultura do Vinho

Piemonte e seus Barolos e Barbarescos Complexos e Sedutores!

23 de julho de 2012

 

 

Leitores e enófilos amigos, semana passada estive em São Paulo na EXPOVINIS 2011, feira de vinhos considerada a maior da América Latina, cada vez mais organizada e excelente oportunidade para sentir o clima e qualidade do setor em nosso país. 

Nesta semana, aproveitando a linha da coluna passada, continuo na Itália e agora com as atenções voltadas ao Piemonte, região localizada na parte Noroeste da Itália. Aqui o vinho mais importante é o Barolo, mas o Barbaresco também tem se destacado por seus grandes vinhos, e assim como o Barolo tem na uva Nebbiolo a maior expressão do território de onde vem as trufas brancas e negras, batatas de grande valor farejadas por cães que servem para exaltar a gastronomia da região e hoje exportadas para o mundo todo em diversas formas.

Nesta região o clima é característico de regiões frias e com forte incidência de neblinas, daí vem o nome da uva Nebbiolo, uva que domina os vinhos importantes da região. Mas a nota positiva é que neste clima a amplitude térmica(diferença entre a máxima e a mínima do dia) costuma ser elevada, o que favorece o lento amadurecimento e concentração de carga aromática nas uvas.

O produtor Pio Cesare , que desde 1881 está na região, possui vinhedos nas melhores regiões  para o cultivo da Nebbiolo, tanto para Barolo como para Barbaresco, e consegue assim vinhos de uma nobreza extrema, com pontuações excelentes a cada safra que lança ao mercado. Este é mais um daqueles produtores que procuram não fugir ao estilo clássico que é a marca registrada de seus vinhos desde o início, pois atualmente está na direção da vinícola o Sr. Pio Boffa, representante da quarta geração da família.

Grande produtor também é Giuseppe Mascarello e Figlio, um legítimo representante da escola tradicionalista e que vem gerando vinhos austeros e profundos. Seu vinho mais importante é o Barolo Monprivato e suas uvas vem de um dos melhores vinhedos de toda a Itália e que foi  cadastrado como especial em 1666, ele é monopólio da família Mascarello. Com um pouco mais que seis hectares, este vinhedo está localizado na comuna de Castiglione Falletto. 

Os Barolos são vinhos que deixam claro a possibilidade de se ter força e intensidade, finesse, classe e complexidade no mais alto nível em um só vinho. E lembram das trufas que mencionei aqui no início, pois é, os grandes Barolos evoluídos propiciam aromas que se assemelham aos das trufas, tornando-os mais especiais ainda. 

tony@enotecadecanterbc.com.br